(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 31/01/2019 às 15h44

Agricultores de MS fecham janeiro com 14% da soja colhida e 8,4% do plantio do milho

Começou oficialmente a colheita da soja e o plantio do milho safrinha em Mato Grosso do Sul. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (31), pela Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/MS) e Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul). O evento de lançamento da colheita e do plantio aconteceu em Campo Grande, na Fazenda Luana.

 

Serão 1,9 milhão de hectares destinados ao cultivo do milho nesta safra. Desse total, as plantadeiras já semearam 8,4%. A expectativa da Aprosoja/MS é de uma safra pujante, estimada em 9 milhões de toneladas, 14,85% a mais que no ciclo anterior.

 

Quanto a safra de soja, que durante a fase de plantio tinha previsão de atingir 10 milhões de toneladas, devido a estiagem em diversos municípios, principalmente aqueles da região Sul do estado, a estimativa agora é de atingir 8,947 milhões da oleaginosa, volume 6,6% menor que a última safra. Cerca de 14% do volume previsto, já foi colhido pelos agricultores.

 

“Temos um cenário indesejado para o sojicultor. Em média as regiões Sul e Centro enfrentaram de 10 a 25 dias sem chuvas, mas há registros de propriedades sem precipitações por 45 dias, justamente nas regiões que respondem por 82,84% da produção de grãos em MS”, aponta o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke.

 

“Por outro lado alguns agricultores conseguiram comercializar a produção em momento de alta do dólar, atingindo um equilíbrio nas contas”, sinalizou Schmaedecke, ao lembrar que quase 40% da safra foi negociada antecipadamente. Em janeiro de 2018 o preço registrado para a saca de soja era de R$ 62,94, já neste mês o valor subiu a R$ 66,06, uma valorização de quase 5%.

 

Segundo o presidente da Associação o uso de tecnologias possibilitou maior extensão para cultura soja, em cima de áreas antropizadas. “Neste ciclo passamos a ter 5,18% a mais de área para o cultivo de soja, o que só é possível pelo manejo do solo, feito de maneira responsável. Esse aumento de área acontece em cima de áreas antes dedicadas à pastagem e produção de cana”, explica.

10 Anos de Siga MS

 Durante o evento a Aprosoja/MS deu destaque ao Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga MS), responsável pela coleta de dados relacionados à ocupação do solo em Mato Grosso do Sul.

 

Neste ano o Siga completa 10 anos de atividade. A equipe da Aprosoja/MS, com apoio da Semagro e Famasul, percorreu milhares de propriedades rurais neste período, tabulando informações e as cruzando com outras encaminhadas via satélite.

 

Nesse período o aumento de visitas para coleta de dados em propriedades rurais aumentaram 341% durante as safras de milho e 237% nas safras soja.

 

Texto: Diego Silva/Agro Agência

Foto: Gabriel Mareco/Agro Agência

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades