(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 22/11/2017

Assistência Técnica e Gerencial do Senar muda realidade de produtor em Mato Grosso do Sul

A Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) mudou os rumos da propriedade da família Vilela Assunção em Paranaíba, Mato Grosso do Sul. Há quatro anos, os produtores Manoel Vital e o neto José Renato Vilela Assunção decidiram investir na recuperação de pastagens degradadas e entraram para o programa Mais Inovação, do Senar/MS.

A propriedade da família foi um dos destinos da comitiva do Projeto ABC Cerrado na segunda (20). Representantes do Senar Nacional, Senar/MS, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa e Banco Mundial visitaram a propriedade para conhecer in loco os resultados da Assistência Técnica e Gerencial.

A família Vilela tem 1,5 mil animais para recria e terminação. Começaram a recuperar a pastagem, inicialmente, em uma área de 48 dos 700 hectares da propriedade. Hoje, já são 350 hectares recuperados, com resultados que apontam pastagens mais vigorosas, animais mais sadios e um ciclo de engorda mais curto.

Os produtores entraram para o Mais Inovação depois de um dia de campo no município de Três Lagoas onde conheceram uma propriedade atendida pelo programa. Para José Renato Vilela Assunção, esse foi o pontapé para o sucesso da Fazenda Boa Esperança, propriedade da sua família.

“Essa visita gerou curiosidade em nós e, a partir daí, decidimos investir. Nesses quatro anos de Assistência Técnica, tivemos excelentes resultados como ganho de peso dos animais e maior taxa de lotação dentro da propriedade, liberando automaticamente o restante da área para outros tipos de animais e também para aumento da qualidade das outras áreas”, explicou.

Na avaliação da coordenadora da Unidade Técnica do Senar/MS, Mariana Urt, o início da ATeG na propriedade da família Vilela Assunção foi um desafio, por ser o início de um processo de sucessão familiar.

“O neto estava disposto a inovar, mas o avô tinha certa resistência. Após o segundo ano de acompanhamento e resultados positivos o trabalho fluiu, mas sempre aliando novas tecnologias com a experiência do senhor Manoel. Essa visita que fizemos foi muito importante para eles, pois se sentiram valorizados e perceberam que realmente estão no caminho certo”.

O gestor do Projeto ABC Cerrado no Senar Nacional, Mateus Tavares, destacou a importância de o produtor querer a inovação na propriedade para que os resultados apareçam. A Assistência Técnica e Gerencial é uma das etapas do projeto em cinco estados que ofertam o ABC Cerrado: Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

“É preciso alinhar a Assistência Técnica com o trabalho do produtor, que precisa querer inovar. Assim, será possível alcançar resultados tão bons quanto o que observamos na Fazenda Boa Esperança”.

A comitiva visitou nessa terça-feira (21) uma outra propriedade, no município de São Gabriel do Oeste, para conhecer os resultados do Projeto ABC Cerrado.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema CNA

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades