(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 10/07/2019 às 14h30

CNA MOSTRA QUE ALIMENTOS SEGURARAM INFLAÇÃO EM JUNHO

Segundo IBGE, IPCA do mês passado foi de 0,01%. Grupo de alimentação e bebidas tem deflação de 0,25% e alimentos em domicílio caíram 0,39%

 

O comportamento dos preços dos alimentos mais uma vez foi fundamental para segurar a inflação em junho, segundo análise do Núcleo Econômico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) sobre o resultado do Índice de Preços ao consumidor Amplo (IPCA).

 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA do mês passado foi de 0,01% em relação a maio. O grupo Alimentação e Bebidas teve deflação de -0,25%, gerando impacto de -0,06% na inflação oficial.

 

Levando em conta os alimentos em domicílio, a contribuição foi ainda maior para conter a alta do IPCA em junho. Este subgrupo teve recuo de 0,39%, com destaque para as quedas do feijão carioca e rajado (14,8%), preto (8,2%) e mulatinho (6,1%), devido ao incremento de área plantada e boa produtividade.

 

O preço das frutas caiu, em média, 6,14%, sendo as maiores quedas observadas na tangerina (19,35%), maracujá (15,02%), morango (9,29%), banana prata (4,41%) e banana maçã (4,31%) pela ampliação de oferta e condições climáticas favoráveis.

 

O preço do pescado caiu 2,19%, puxado pelo aumento de oferta e baixa do preço pago ao produtor. A batata inglesa e os ovos tiveram retrações de 1,34% e 1,14%, respectivamente.

 

As maiores altas foram observadas nos seguintes itens: tomate: (5,25%), alho (5,24%), frango em pedaços (2,72%), frango inteiro (1,67%), leite longa vida (0,72%) e carnes (0,47%, sendo a carne suína com maior alta, de 4,56%).

Fonte: CNA

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades