(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 17/01/2019 às 16h06

Com novas tecnologias, produtor já pode controlar virtualmente do plantio da safra a engorda do gado

Diz o ditado popular que: “É o olho do dono que engorda o gado”. Em Mato Grosso do Sul, uma feira de tecnologia para o agronegócio, o Showtec, que a Fundação MS promove anualmente em Maracaju, no sul do estado, comprova na prática a veracidade do provérbio, mas de um modo diferente.

Graças a inovação e novas tecnologias, o produtor não precisa mais estar fisicamente na fazenda para monitorar e controlar o dia a dia da sua propriedade. Com o uso de aparelhos eletrônicos, como um notebook, um tablet ou mesmo um smartphone, ele tem acesso a plataformas e sistemas digitais que possibilitam a supervisão virtual do seu negócio.

Um exemplo dessa nova revolução tecnológica que está ocorrendo no agro brasileiro é a plataforma Climate FieldView, da multinacional Bayer. Por meio desse sistema são acoplados sensores as máquinas do produtor (tratores, autopropelidos e colheitadeiras, por exemplo). Esses instrumentos monitoram e enviam dados em tempo real para os operadores dos equipamentos e, caso estejam conectados com a internet, também para os proprietários.

“O FieldView vai coletar todas as informações do maquinário. Em um trator, por exemplo, a população do plantio, velocidade, qual semente está sendo plantada e da mesma forma para todas as outras operações. Essa coleta de dados vai via bluetooth para um tablet que está dentro da cabine do operador, onde vão ser disponibilizados de uma forma bem visual, com mapas que tem uma escala de cores. Desse modo, caso haja algum problema, vai possibilitar uma rápida tomada de decisão. Imagina a pessoa plantado e que vê que o mapa começou a ficar com a cor vermelha, o que indicaria algum problema. Ele pode parar a máquina e corrigir imediatamente”, explica o responsável técnico de vendas da empresa para o este do Paraná e sul de Mato Grosso do Sul, Guilherme Thaddeu.

Foto: Anderson Viegas/G1 MS

Thaddeu comenta que o se o tablet da cabine do operador estiver conectado com a internet, que o proprietário da fazenda vai receber os dados também em tempo real. “Conectado com a internet ele vai automaticamente transferir esses dados para a nuvem, onde está a conta do produtor, que vai, de qualquer lugar, utilizando um smartphone. Tablet ou computador, monitorar essa operação e fazer qualquer ajuste que seja necessário. Então o produtor vai poder estar na cidade e ver como está a evolução do seu plantio, da sua pulverização ou da sua colheita na fazenda”, detalha.

Outra solução tecnológica apresentada no Showtec possibilita que o produtor tenha uma previsão do tempo exclusiva para sua propriedade. A iniciativa é da empresa canadense FamersEdge, que instala estações meteorológicas nas propriedades e disponibiliza os dados aos clientes.

“Não vendemos a estação. O produtor contrata o serviço, fazemos a instalação e damos a manutenção das estações, uma a cada 2,5 mil hectares. Essas estações fazem o monitoramento do local e conectadas em tempo real a uma rede de outras unidades, permitem análises detalhadas das tendências da região”, comenta a representante da empresa, Vivian Uemura.

“O que essas estações dão de informação: umidade relativa, velocidade do vento, direção do vento e ainda coletam dados sobre chuva. Isso em tempo real. Então o produtor, da onde estiver, tem acesso. Além disso também oferecemos uma previsão do tempo para as próximas 48 horas e para os próximos dez dias. Isso ajuda muito no planejamento do produtor, porque ele consegue direcionar seus equipamentos e sua operação para as áreas que vão ter as melhores condições de tempo naquele dia”.

Foto: Anderson Viegas/G1 MS

 E nesse competitivo mercado, as empresas brasileiras também estão ganhando destaque. Um exemplo é a @Tech, de Piracicaba (SP), que trouxe para o Showtec o BeefTrader uma plataforma de inteligência de mercado que ajuda o pecuarista a monitorar individualmente cada um dos animais do seu rebanho e que aponta ainda o melhor momento para encaminhamento da rês para o abate e ainda qual frigorífico está oferecendo a melhor remuneração naquele momento.

A representante da empresa, Gabrielle Terra Souza, detalha que o monitoramento é feito por meio de câmeras e balanças inteligentes que são instalados no acesso aos bebedouros de água dos animais. Esses equipamentos registram mais de 10 informações, como: peso, gordura e a deposição muscular.

O sistema tabula essas informações e apresenta um relatório que o produtor pode consultar de qualquer lugar com seus equipamentos eletrônicos, como tablets e smartphones.

“A plataforma também calcula a curva de lucratividade de cada animal com base nas informações coletadas individualmente e cruzadas com os dados de mercado, sugerindo quais momentos e frigoríficos mais lucrativos para venda ou entrega dos animais”, comenta Grabrielle.

Além de dados do animal, a plataforma coleta também informações da fazenda (valor e composição da dieta, custo não alimentar), mercado (valor da arroba, bonificações e descontos no frigorífico). “Dizemos que o sistema transforma peso em lucro”, completou a representante.

O Showtec segue até sexta-feira (18), em Maracaju. A entrada é gratuita. O evento é destinado a apresentação a produtores, técnicos, estudantes e gestores do setor, as inovações e novas tecnologias em produtos e serviços.

Fonte: G1 MS

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades