(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 22/11/2017

MS Agro 2017: Giannetti apresenta panorama econômico para o Brasil

Com a participação de aproximadamente 200 pessoas, entre produtores rurais, empresários e profissionais do setor, a Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, realizou, nessa segunda-feira (20), o MS Agro 2017. Com a palestra ‘A nova geopolítica e o realinhamento das estratégias nacionais’, o economista, Eduardo Giannetti, traçou um panorama positivo para 2018.

Em seu discurso de abertura, o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, enfatizou o papel das instituições representativas, assim como as atuais mudanças sociais, econômicas e políticas do País.

“O que esse realinhamento representa à população, ao produtor rural e para o futuro?”, questionou Saito sobre o tema abordado no evento, complementando ainda: “Já sabemos que o Estado está consolidado em termos de produção e produtividade no setor produtivo, agora, precisamos avaliar e investir sobre o papel das instituições a partir desse cenário”, destaca.

Segundo o presidente da Federação, a crise vivida no Brasil, com cunho político, econômico e institucional, fez com que surgissem possibilidades e assuntos essenciais para o desenvolvimento do país: “O sistema sindical patronal passa por um momento que exige um novo modelo para dar continuidade aos encaminhamentos do setor”, disse.

Saito destacou, ainda, a união do setor e a representatividade rural. “Sinto-me muito feliz com a presença de tantos presidentes de sindicatos que dedicam grande parte do tempo deles na representatividade do setor defendendo os interesses dos produtores rurais. É um expressivo trabalho de doação que faz a diferença para Mato Grosso do Sul”.

Durante o evento, o diretor superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça, falou da importância do compartilhamento de informações. “O conhecimento é que faz a diferença e nos faz entender este momento novo do País, diante das tecnologias e, por isso, é de fundamental importância o acesso às informações”.

O secretário do Semagro, Jaime Verruck, destacou a importância de iniciativas como o MS Agro. “É um evento tradicional que representa o encerramento das ações que são desenvolvidas ao longo do ano”.

Palestra – Em tom otimista, Giannetti apresentou um panorama da economia e a perspectiva a curto, médio e longo prazo.  “Agora é oficial. O Brasil saiu da recessão e não foi uma recessão qualquer. Foi a pior, a mais longa e a mais profunda recessão da qual se tem registro em nossa história, que se prolongou por nove trimestres seguidos com queda no PIB em relação ao período anterior”.

O anúncio de Giannetti é fundamentado principalmente pelo fato de que o Brasil registrou dois trimestres consecutivos de resultados econômicos positivos em 2017. “O primeiro trimestre foi muito ajudado por vocês [produtores rurais] que seguraram a economia brasileira, devido ao resultado espetacular do Agro”.

O economista acrescentou que, apesar do otimismo, o setor precisa elevar o desenvolvimento econômico. “Duas coisas foram fundamentais para atravessarmos essa quadra de maneira serena: primeiro que nossas contas externas estão em ordem, graças ao agro,  […] outra é a atual equipe econômica do governo”.

Debate – O evento finalizou com a realização do talk show moderado pela jornalista, Waléria Leite, que registrou intensa participação do público, com perguntas inerentes à educação, à economia e ao setor produtivo. “O futuro do Brasil não será decidido em ministérios, Banco Central e Congresso. Será decidido em sala de aula”, afirmou Giannetti respondendo a um questionamento do participante sobre analfabetismo funcional dos brasileiros. 

Saito acrescentou: “O Senar/MS capacitou, em dois anos, mais de 68 mil pessoas. Além disso, o Agrinho, maior programa de responsabilidade social da instituição, atingiu 58 municípios em 2017.”

O evento teve a presença do vice-presidente da Famasul, Nilton Pickler; do diretor tesoureiro da instituição, Luis Alberto Moraes Novaes; do superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan; do diretor técnico da Federação, Renato Roscoe; do presidente da OCB/MS, Celso Regis; do presidente eleito da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke; da presidente do Comitê Famasul Jovem, Roberta Maia; do diretor da Granos Corretora, Carlos Ronaldo Dava e do gerente de Agronegócios da Caixa Econômica Federal, Everton Ferreira.

Representatividade Rural – O MS Agro contou com a participação de 35 sindicatos de Mato Grosso do Sul e representantes de mais cinco sindicatos rurais, são eles: de Anastácio, Moézis José dos Santos; de Anaurilândia, Ligia Franciscon Ricardo; de Aparecida do Taboado, Eduardo Sanchez; de Aquidauana, Francisco Stella; de Aral Moreira, Edson Bastos; de Bataguassu, Manoel Agripino; de Batayporã, Altamir José Ramos da Fonseca; de Bela Vista, Leandro Acioly; de Brasilândia, Adolfo Cavalhieri e de Camapuã, Saturnino Silvério.

Participaram, ainda, os presidentes dos sindicatos rurais Antônio Maran, de Caarapó; Lauri Dalbosco, de Chapadão do Sul; Lúcio Damália, de Dourados, José Ricardo Casotti, de Fátima do Sul; Edgar Yamato, de Glória de Dourados; Ivan Leal de Paula, de Inocência; Edy Elaine Tarrafel, de Ivinhema e de Novo Horizonte do Sul; José Eduardo Meireles Grubert, de Jardim; José Pereira da Silva, de Jateí; Ramão Benites, de Juti e Cristiano Souza Binz, de Maracaju; Yoshiriro Hakamada, de Naviraí; Roseli Ruiz, de Antônio João; Claudio Straliotto, de Nioaque; Telma Menezes de Araújo, de Nova Alvorada do Sul; Hemerson Israel dos Santos, de Nova Andradina; Edir Pereira Ratier, de Paranhos e Nilo Alves Ferraz, de Paranaíba.

Prestigiaram o evento, os presidentes do sindicatos rurais de:  Rio Brilhante, Luciano Cargnin Manfio; Rio Verde de Mato Grosso, Launil José Marquezan; Santa Rita do Pardo, Florindo Cavalli Neto; Sete Quedas, Paulo Maria Pereira; Tacuru, Maria Neide Casagrande Munaretto; Três Lagoas, Ivan Carrato e Vicentina, Valter Dalla Valle.

Representando os sindicatos rurais de Amambai, Diogo Peixoto; de Bandeirantes, Janes Bernadino; de Pedro Gomes, Airton Rui Fernandes, de Ponta Porã, Jean Pierre e de Caracol, José Calderan Bordini.

O MS Agro é uma realização da Famasul, com o patrocínio do Senar/MS, Sistema OCB/MS, Sebrae/MS, Granos Corretora, Governo de MS, por intermédio da Semagro, com recursos do Fundems e Caixa Econômica Federal.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades