DIVERSOS | 08/04/2024

Presidente do SRCG alerta produtores sobre prorrogação da renegociação de dívidas

Durante Expogrande, na abertura do Showpec, Alessandro Coelho destacou os impactos da prorrogação, aos pequenos e médios produtores

 

Na última semana, produtores de 16 estados afetados por eventos climáticos ou pela queda de preços agrícolas, foram autorizados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a renegociar dívidas do crédito rural para investimentos. Apesar de importante, a ação não contempla todas as necessidades da classe produtiva, já que não abrange as linhas de custeio agrícolas, afetando principalmente os pequenos e médios produtores. É o que pontuou o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho - SRCG, Alessandro Coelho, ao demonstrar sua preocupação com o atual cenário, durante a abertura da II edição do Circuito de Palestras SHOWPEC, nesta segunda-feira (8).

 

“O principal, o que atenderia o produtor rural neste momento de urgência de um período de estiagem extremamente severa, combinado com a retração dos valores da soja, arroba e leite, principais propulsores da economia rural de nosso Estado, a qual deve perdurar ao longo do ano, se estendendo ao milho segunda safra, não foram contemplados, que são as linhas de custeio. Isso gerará um impacto gigantesco dentro das propriedades, incluindo o grande produtor, mas com impacto especial nos pequenos e médios produtores os quais não tem como conseguir outras linhas de crédito”, explicou. 

 

A renegociação abrange parcelas de linhas de crédito rural de investimento contratadas com recursos controlados (recursos equalizados, recursos obrigatórios e recursos dos Fundos Constitucionais do Nordeste, do Norte e do Centro-Oeste). Os financiamentos deverão ter amparo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e dos demais programas de investimento rural do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), bem como das linhas de investimento rural dos fundos constitucionais.

 

“Vamos buscar soluções, alternativas, mobilizar junto com a CNA, Famasul, Acrissul, para tentar incluir os custeios, porém já vem num momento tardio, onde a parte agrícola acaba sendo a maior prejudicada. Agora é o momento de vencimento das linhas de custeio da agricultura. E o agricultor não está tendo opção, até porque ele já está com problemas no safrinha, para poder renegociar suas dívidas e, inclusive, pensar no plantio aí para 2025”, lamenta Coelho, ao lembrar das dificuldades dos agricultores na atual safra.

 

SHOWPEC 2024

 

Promovido pelo SRCG e Acrissul, o Circuito de Palestras - SHOWPEC acontece de 8 e 9 de abril, durante a 84ª Expogrande. A Programação Técnica elaborada em parceria com algumas instituições, coloca em discussão as principais pautas do agronegócio.

 

Texto: Wesley Alexandre - Agro Agência Assessoria

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas