DIVERSOS | 26/09/2023 às 12h00

SRCG cria grupo de pecuarista como opção para lidar com baixas na arroba

O Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho – SRCG reuniu nesta terça-feira (26) cerca de 50 produtores rurais a fim de debater estratégias para lidar com a queda constante na arroba. Em Mato Grosso do Sul a queda no preço acumula cerca de 30% nos últimos 5 meses, segundo Staney Barbosa, economista do SRCG. De acordo com a instituição, a conta da maioria dos pecuaristas, não fecha.

 

“Essa é uma iniciativa que busca localizar o gado disponível no mercado e facilitar o acesso desses animais pelos frigoríficos, fazendo com o que o mercado ande de forma mais dinâmica e com vantagens ao produtor”, explica o presidente do SRCG, Alessandro Coelho, que criou um grupo de WhatsApp com os pecuaristas. Neste grupo as cotações do dia serão divulgadas e ao produtor rural poderá optar por abater os animais em grupo, ou individualmente, baseado no melhor preço.

 

“Para animais que já possuem uma padronização específica, aconselhamos que busquem a Associação Novilho Precoce MS, já os produtores que se dedicam à pecuária pantaneira, o ideal é se associar à Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável – ABPO. Aqui neste grupo, a intenção é reunir outros perfis, como aqueles que não possuem escala, possuem alguns animais para descarte e outros”, completa o presidente do SRCG. “Não vamos intermediar nenhuma negociação. Vamos colocar o produtor em uma situação favorável de ter opções, dialogando diretamente com o frigorífico”, reforça.

 

Para o vice-presidente do SRCG, o pecuarista Eduardo Monreal, Mato Grosso do Sul vive um oligopólio, já que o abate dos animais se concentra em três frigoríficos. “Além desse cenário de mercado, esse achatamento da arroba nos obriga a sermos competentes. O produtor rural já tem desafios constantes, até brinco dizendo que o produtor tem uma penitência por ano: Fazer silagem, adubação, enfrentamos seca, e ainda temos de lidar com as estatísticas. Somos competentes em todas essas fases, mas temos de ser mais competentes na hora de vender, e dessa maneira, o produtor tem seus custos, precisa se remunerar para arcar com suas despesas e impostos, e a ideia é essa, fazer esse carreamento da comercialização. Criar um elo forte e desenvolver uma parceria”, pontua Monreal.

 

O produtor rural que tiver interesse no grupo de WhatsApp que providenciará as cotações e opções de comercialização, deve entrar em contato com o SRCG em horário comercial, pelo número (67) 3341-2151.

 

Texto: Diego Silva / Agro Agência

Foto: Geliel Oliveira / Agro Agência

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas