(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
DIVERSOS | 13/03/2019 às 14h20

Produtores rurais brasileiros utilizam apenas metade de suas áreas e preservam o restante, afirma Embrapa Territorial

Palestrante do Confinar 2019 apresentará estudo sobre ocupação do solo brasileiro

Os agropecuaristas exploram, em média, metade da terra que ocupam em todo o Brasil. Trata-se de um uso extremamente sustentável, sem equivalentes em países de grandes dimensões mundo afora. A afirmação do pesquisador e chefe geral da Embrapa Territorial, Evaristo Eduardo de Miranda, diz respeito aos números que ele apresentará na oitava edição do Confinar, evento que deve reunir cerca de 1000 pecuaristas, nos dias 23 e 24 de abril, em Campo Grande (MS).

“A agropecuária brasileira ocupa menos de 23% do território nacional. As lavouras ocupam 7,8%, as florestas plantadas 1,2% e as pastagens plantadas e manejadas 13,2%. Em paralelo, os produtores rurais dedicam à preservação da vegetação nativa uma área equivalente a 25,6% do território nacional, a título de reserva legal, áreas de preservação permanente e vegetação excedente”, esclarece Miranda.

Sobre a possibilidade de expansão da área destinada à agricultura e pecuária, segundo o palestrante do Confinar 2019, a alternativa é intensificar. “Não há muito espaço para destinar mais terras, com potencial produtivo e de forma significativa, à agricultura. Grande parte do país já está atribuído: unidades de conservação, terras indígenas, assentamentos agrários, cidades, infraestrutura, minerações, imóveis rurais etc. A estratégia mais inteligente e viável é intensificar o uso das terras agrícolas já ocupadas, de forma sustentável, com tecnologias modernas”, relata o chefe da Embrapa Territorial, ao lembrar de técnicas como plantio direto, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), manejo integrado de pragas, adubação verde, irrigação, rotação de culturas, genética avançada e outras.

Segundo o organizador do Confinar e diretor da Beeftec, Rodrigo Spengler, esta edição tem o propósito sanar dúvidas frequentes dos participantes. “Precisávamos esclarecer, cientificamente, que o espaço ocupado pela pecuária brasileira é modesto e preservado. E as alternativas para atendermos o mercado cada vez mais exigente, em qualidade e volume, dependem diretamente da ciência. Por isso a Embrapa Territorial estará conosco nesta edição, mostrando dados técnicos e sanando dúvidas dos participantes”, pontua Spengler.

O Confinar é destinado a produtores rurais, profissionais e estudantes ligados à agropecuária, que tenham por interesse a atualização quanto as tecnologias para pecuária de corte. As inscrições podem ser realizadas com desconto até o dia 23 de março pelo site www.confinar.net.br.

Histórico Confinar

O Confinar teve sua primeira edição em 2012, em Campo Grande (MS). Com um crescente números de participantes, o evento se tornou tradicional, por sua inovação no conteúdo que chega a reunir profissionais de 13 estados brasileiros e outros 3 países em uma só edição.

As sete edições anteriores somam cerca de 8 mil participantes e 260 expositores e apoiadores. Na avaliação do público participante o evento já atingiu aprovação de 99%, nos quesitos organização, conteúdo e outros. Além de ser avaliado positivamente por 100% dos patrocinadores.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades